BLOG PROGRESSISTA - NOTICIAS PREFERENCIAIS DO PT

RESPONSÁVEL MARIO ALVIM DRT/MT-1162

sábado, 30 de abril de 2011

Viva o 1º de Maio! Viva o trabalho! Viva o trabalhador brasileiro!



Posted: 29 Apr 2011 04:42 PM PDT
Presidenta Dilma Rousseff em pronunciamento de rádio e tv prestou homenagem aos trabalhadores brasileiros.

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

“Mais uma vez o Brasil vai festejar o 1º de Maio da forma como este dia deve ser comemorado: com crescimento do emprego e da renda, com economia sólida, e pleno de esperança no futuro. Isso porque, na medida em que o emprego e o salário aumentam, a desigualdade diminui e o país continua avançando sem retrocessos.” Dessa forma, a presidenta Dilma Rousseff iniciou, na noite desta sexta-feira (29/4), pronunciamento à nação em rede nacional de rádio e TV sobre o Dia do Trabalho.

Aos mais de 190 milhões de brasileiros, Dilma Rousseff pediu apoio para cumprir a grande bandeira de seu governo, que é a erradicação da extrema pobreza, e anunciou, para as próximas semanas, o lançamento do programa Brasil sem Miséria. O objetivo – completou a presidenta – é articular e integrar novos e antigos programas sociais, ampliar recursos e oportunidades e mobilizar todos os setores da sociedade para a luta de acabar com a pobreza extrema no Brasil.

“Neste 1º de Maio, quando renovo o compromisso com vocês, trabalhadores brasileiros, de continuar a política de valorização do salário mínimo e de manter e ampliar suas conquistas trabalhistas, digo também que é a hora de olharmos com um carinho todo especial para nossos irmãos que ainda não entraram no mercado de trabalho. Convoco todos os brasileiros, sem exceção, para vencermos juntos a batalha contra a miséria”, afirmou.

A presidenta lembrou que o país se firma não apenas como uma das principais economias do planeta, mas, também, como o criador de um modelo de políticas sociais modernas, que ajuda a consolidar uma das maiores democracias do mundo atual. Entretanto, continuou, “o crescimento traz inúmeros desafios”, como a formação de mão de obra especializada, a melhoria da infraestrutura e o crescimento de forma harmônica e sustentável, sem geração de inflação ou desequilíbrios.

Nesse sentido, o governo trabalha para resolver problemas estruturais como os gargalos de infraestrutura e as distorções no sistema tributário, que aumentam os custos de produção. Incentiva, ainda, o aumento de investimento e a competitividade do setor produtivo, tanto da indústria como no campo, “atento aos mínimos detalhes da economia e buscando, na hora certa, soluções para os problemas”.

“Por isso, tenha a certeza: assim como fomos um dos países que melhor reagiu à crise financeira internacional, estamos preparados para enfrentar as pressões inflacionárias que rondam, no momento, a economia mundial”, garantiu.

A presidenta frisou que o crescimento do emprego e da renda é uma realidade concreta no novo Brasil, que, a cada mês, abre uma média de 195 mil empregos por mês. Citou, ainda, programas como o PAC e o Minha Casa, Minha Vida, que seguirão sem interrupções, além de serem aperfeiçoados, ampliados e complementados.

Em seu pronunciamento, a presidenta fez questão também de discursar sobre o recém criado Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), cuja meta é capacitar para o trabalho aproximadamente oito milhões de brasileiros nos próximos quatro anos. Segundo ela, o Pronatec irá beneficiar estudantes do ensino médio e ajudar trabalhadores desempregados a recomeçarem a vida profissional, além de abrir as portas do mercado de trabalho para que milhares de brasileiros possam deixar mais rápido o Bolsa Família.

Complementando o esforço de qualificação de mão de obra, Dilma Rousseff anunciou um programa de bolsas para estudantes brasileiros nos exterior, com a meta de oferecer, nos próximos quatro anos, no mínimo 75 mil bolsas de estudos em universidades estrangeiras. O objetivo é beneficiar “tanto os mais pobres como os filhos da classe média, que cresce vigorosa em nosso país”.

“O Brasil já é um país grande, de povo forte e economia pujante, mas só seremos um país verdadeiramente rico e feliz quando formos um país sem pobreza com as famílias podendo subir na vida. O Brasil vai realizar esse grande sonho coletivo e ele vai concretizar os sonhos de milhões de brasileiros que ainda esperam por uma chance na margem do caminho. Essa estrada é de todos e vamos trilhá-la bem juntos”, finalizou.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Rui Falcão é eleito por unanimidade para presidir o PT


O Diretório Nacional do PT escolheu, por unanimidade, na tarde desta sexta-feira (29), o deputado estadual Rui Falcão (SP) para presidir o PT nacional até 2013, quando haverá eleições internas do partido para escolha da nova direção nacional. Rui Falcão assume o cargo no lugar de José Eduardo Dutra que anunciou a saída do cargo por problemas de saúde.

Segundo o novo presidente, a primeira tarefa dele a frente do PT é dar suporte ao Governo Federal e fortalecer o partido. "Uma das nossas tarefas principais pelo próximo período é dar sustentação ao processo de mudanças que o presidente Lula começou e que a presidente Dilma Rousseff está mantendo. Outro ponto é o fortalecimento do partido com a classe trabalhadora, além de disputar com as velhas ideias, conservadoras e neoliberais, que têm sido derrotadas nas últimas eleições, mas que desejam guiar o nosso governo" explicou o novo presidente.

Falcão explicou, também, que a nova presidência do partido será desempenhada de forma coletiva com o conjunto das bancadas de parlamentares do PT, militância e lideranças. "O PT se formou através da liderança coletiva e, por isso, a presidência do partido tem que expressar esse sentimento. É desta maneira que alcançaremos um avanço partidário" afirmou.

Governo publica decreto sobre restos a pagar


O governo publicou hoje (29, no Diário Oficial da União, o Decreto nº 7.468/2011, que possibilita que obras e serviços em andamento dos orçamentos de 2007, 2008 e 2009, que tenham alguma medição aferida até o dia 30 de abril de 2011, tenham seus empenhos mantidos normalmente. No caso de obras e serviços executados em parceria com Estados e Municípios por intermédio de transferência de recursos federais, referentes ao exercício de 2009, será dado o prazo de 30 de junho de 2011 para o início da sua execução.

A medida garante mais dois meses para que sejam iniciadas as obras de convênios com Estados e Municípios, decorrentes do orçamento de 2009. Com isso, estima-se que o cancelamento poderá ser de até R$ 10 bilhões de restos a pagar não processados referentes aos exercícios de

1º de maio: Com Lula e Dilma, trabalhador avança em suas conquistas

Sex, 29 de Abril de 2011 13:39

O trabalhador brasileiro alcançou um novo patamar a partir de 2003, com o governo Luiz Inácio Lula da Silva, num processo que tem continuidade e aprofundamento com o governo Dilma Rousseff. "O processo significa conquistas salariais, geração recorde de empregos e distribuição de renda", resumiu o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Teixeira (PT-SP), a fazer um balanço, nesta sexta-feira (29), das conquistas dos trabalhadores brasileiros nos últimos anos. Para o líder, essas conquistas devem ser celebradas com entusiasmo no no domingo, 1º de Maio, Dia do Trabalhador .

"Estamos dando sequência a uma política inovadora de valorização do trabalhador brasileiro iniciada em 2003, com a eleição histórica de um metalúrgico para a presidência do País. Desde então, não foram poucas as vitórias obtidas pelos trabalhadores brasileiros, tanto no que diz respeito à política de valorização do salário minimo, quanto à geração recorde de empregos (15 milhões) e renda. Com a presidenta Dilma, daremos sequência aos avanços , pois há ainda muitas conquistas a serem alcançadas. A luta dos trabalhadores continua", afirmou o líder petista.
Membro da Comissão de Trabalho da Câmara, o deputado Eudes Xavier (PT-CE) também fez um balanço positivo das conquistas trabalhistas no governo petista e ressaltou a importância da aprovação da política de recuperação do salário mínimo até 2014, aprovada este ano no Congresso. "A política permanente de recuperação do mínimo que aprovamos é fundamental para assegurarmos a valorização do salário mínimo no Brasil", ressaltou o petista.

JORNADA DE TRABALHO - O desafio agora, destacou o parlamentar, é avançar na proposta de redução da jornada de trabalho e na aprovação da proposta de criação de uma Secretária Especial da Micro e da Pequena Empresa, proposta pela presidente Dilma. "Os empresários querem aprovar projetos sobre desoneração da folha de pagamento. Por outro lado, os trabalhadores querem a redução da jornada de trabalho, sem perdas salarias. O nosso papel é promover esse debate para que possamos alcançar um acordo para aprovação destas duas propostas, que representam ganhos importantes para o mundo do trabalho no País", adiantou.

Em discurso na Câmara o deputado Vicentinho (PT-SP) lembrou que no governo do Lula, o salário mínimo aumentou 57% acima da inflação. "Nós fazíamos campanha, quando o salário mínimo era equivalente a 77 dólares, para chegar a 100 dólares. No governo Lula, chegou a 291 dólares. O 1º de maio é uma data que reúne pessoas que lutam e pessoas que conquistam, celebrou Vicentinho.

Empregos - O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, informou esta semana que a geração de empregos no país este ano deverá superar os 2,5 milhões de postos criados em 2010. Lupi fez a estimativa com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O saldo de empregos gerados até o mês de março deste ano, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), é de 583.886 novos postos.

A taxa de desemprego nas seis principais capitais do país (Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre) ficou em 6,5% no mês de março, pouco acima de fevereiro (6,4%) e a menor para meses de março desde o início da série, em 2002. A taxa de desocupação ficou bem abaixo de março de 2010 (7,6%). A população desocupada totalizou 1,5 milhão de pessoas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A população ocupada (22,3 milhões) apresentou estabilidade em comparação com fevereiro. Na comparação com março de 2010, ocorreu elevação de 2,4% nessa estimativa, representando um adicional de 531 mil ocupados.

Edmilson Freitas

quinta-feira, 28 de abril de 2011

EDITORIAL: A quem interessa as agressões gratuitas

Certa vez os hipócritas e fariseus viviam tentando encontrar motivos para incriminar a Jesus Cristo, pois sua mensagem de vida e libertação os incomodavam já que eram apegados a corrupção e aos vícios arcáicos da lei, na época. Depois de tentar com “cobrança de impostos (Mt. 12.14-17), as curas no sábado (Jo. 5.5-12), entre outras” os hipócritas encontraram o que julgaram ser a formula ideal para incriminá-lo (Jo. 8.3-12) a mulher pega em adultério e a condenação da época, para este caso, era morte por apedrejamento, pois entendiam que se Jesus defendesse a mulher estaria contrariando as leis judaicas e desta forma passível de ser condenado. Jesus porem em sua infinita sabedoria disse aos hipócritas acusadores que “Aquele que de entre vós que nunca errou seja o primeiro a atirar a pedra” e, um a um foram distanciando, nada fazendo com a mulher.

Não estou com isto querendo me comparar a Cristo e nem tão pouco fazer uso indevido de tão grande sabedoria, reconheço a minha a infinita fragilidade diante de tão grande poder. Apenas usei estas passagens bíblicas para mostrar que nem mesmo Jesus conseguiu agradar a todos.

Sou sabedor das minhas limitações e sei também que enquanto ser humano sou passível de erros. Já reconhecer um erro é parte inalienável do caráter do homem.

Sei também que os que me agridem por causa de um erro de digitação (comemo-ração) não estão simplesmente tentando me atingir. Pois sou apenas um soldado de um grande exercito.

Sei que o que está em jogo são:

- Os milhões de reais investidos corretamente “no maior programa de renovação de frota da história de Juína” com as mais de 40 aquisições de veículos e maquinários que, em pouco mais de uma semana de estiagem, extirpou os buracos das ruas a pauta dos derrotistas;

- O empenho desta administração na reabertura do frigorífico onde gera mais de 600 empregos diretos e indiretos;

- O incansável esforço do Prefeito Altir Peruzzo na abertura da Caixa Econômica Federal no município aliviando o sofrimento dos munícipes que necessitavam deste serviço;

- Os milhões de reais investidos na reforma do hospital, na construção da UPA (primeira de MT), nos quase 100% de cobertura com PSFs e na melhoria do atendimento a saúde;

- Os milhares de Agricultores Familiares podendo escoar tranquilamente suas produções em todas as épocas do ano;

- As crianças juinense que são atendidas nas Creches e nas Escolas Municipais reformadas ou construídas novas, com alimentação de qualidade e orientação pedagógica capacitada.

- É a estrada de Vilhena que será recuperada e, desta feita, sem os paus ocos e os milhões que rolaram por dentro deles;

- Tentam atingir não a mim, simples mortal, mas a honra de um governo pautado pela ética, pelo respeito ao cidadão e cidadã que ajuda construir a grandeza deste município e, acima de tudo, comprometido em cumprir a todos os compromissos assumidos com a população antes de chegar ao poder.

- O que ficará marcado no coração da população juinense não será o erro de digitação no convite de 29º Aniversário de Juína, mas sim, a marca indelével (que não poderá ser apagado) de um governo pautado pelos seus grandes feitos na História de Juína.

A quem devo um pedido de desculpa pelo erro de digitação?

- Primeiro ao Prefeito Altir Peruzzo que me confiou o cargo e com isso espera que eu cumpra com esmero as pautas a mim confiadas;
- A população juinense que mui dignamente pagam o meu salário e por isso esperam o meu melhor;
- E, especialmente a Deus que me dotou de inteligência para fazer o melhor sempre.

- Em fim se os que sonham me derrubar o fazem por interesse ao meu cargo, quero dizer três coisas: 1º Não sou eterno; 2º Não sou funcionário de carreira; 3º Conto com a confiança do prefeito enquanto me fizer merecedor. Já os meus acusadores para pleitearem este ou qualquer outro cargo nesta gestão deverão incondicionalmente pautar as suas vidas e condutas nos princípios éticos elencados neste editorial.

Atenciosamente

Mario Pereira Alvim
Diretor do Departamento de Comunicação da Prefeitura de Juína.

Para Reflexão
“Bem-aventurados são aqueles que temem ao SENHOR e anda nos seus caminhos. Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz será, e te irá bem”. (Sl. 128.1-2).

domingo, 24 de abril de 2011

As vantagens do voto em lista para deputados

Há vários motivos, começamos com um exemplo:

Nas eleições de 2010, no Rio de Janeiro, o cantor Elymar Santos saiu candidato pelo PP. Ele sempre foi ativista e engajado contra o preconceito a portadores do HIV, e em campanhas de prevenção da AIDS. É claramente contra a homofobia. Mas como candidato "marinheiro de primeira viagem", teve 26 mil votos e não se elegeu. Seus votos ajudaram a eleger Jair Bolsonaro, mais bem votado no seu partido, o PP.

Devem ser poucos eleitores de Elymar Santos que votariam em Bolsonaro como segunda opção (e devem ser poucos eleitores de Bolsonaro que votariam em Elymar Santos). Se o voto fosse em lista, o eleitor teria clareza de estar votando na lista que conteria Bolsonaro e Elymar.

Talvez nem Elymar ingressasse no PP para ser candidato, se soubesse disso.

Outros motivos:

Quem decide as votações no parlamento são as bancadas coletivas e não indivíduos, por isso o eleitor é muito melhor representado em seus interesses se votar para eleger uma bancada, ou seja, votar em uma lista.

Deputados isolados, como franco atiradores, só servem ao egocentrismo dos que se acham paladinos da política, ou aos fisiológicos, que negociam seu voto através liberação de emendas ou nomeações.

É exagero dizer que os dirigentes dos partidos terão poderes excessivos para controlar a lista. A situação não é muito diferente da atual. A direção do partido é eleita. A direção do partido dá mais suporte às campanhas dos caciques que tem mais poder dentro do partido. Quem vence eleição para "cacique" de um partido, também obteria vitória na lista.

Mas a tendência é os partidos montarem a lista ou por consenso, ou por eleições internas quando não há consenso. Qualquer outra solução autoritária dentro do partido levaria os preteridos na lista a racharem o partido e não fazerem campanha para os cabeças da lista (muitos apoiariam adversários de outros partidos).

É aquela história: partido que não for democrático, a direção ganha, mas não leva, porque desmobiliza metade ou mais do partido.

Se um político não tem capacidade de articulação em um partido, também não terá boa atuação no Congresso, onde o bom desempenho depende de sua capacidade de articular na bancada a que pertence.

O voto em lista obriga as verdadeiras lideranças a se formarem primeiro dentro dos partidos, antes de se apresentarem aos eleitores. Torna mais difícil a eleição de aventureiros, que se elegem por poder econômico ou por mera fama, sem ser um líder consistente de fato.

Hoje, os candidatos disputam contra colegas do mesmo partido, se acotovelando, para chegar na frente do colega, durante a campanha eleitoral. O vale-tudo inclui alianças informais com deputados estaduais, prefeitos e vereadores até de partidos adversários. O voto em lista, leva essa disputa interna para dentro do partido na prévia para montar a lista, antes da campanha eleitoral, tornando a campanha em si mais limpa, mais propositiva, mais consciente, mais barata e menos poluída.

A maioria dos eleitores não se lembram em quem votou para deputado. Portanto há um exagero em defender o voto nominal como se fosse algo de grande interesse da maioria dos eleitores.

Só 30% dos eleitores vêem seu candidato a deputado eleito. Os 70% dos votos dos demais eleitores ajudam a eleger o candidato "do outro" (o caso de quem votou no Elymar Santos e elegeu Bolsonaro). Na prática, esses 70% dos eleitores já estão votando em lista sem querer, mas numa lista aleatória que só fica clara após a abertura das urnas, porque o eleitor não tem idéia de para quem seu voto vai. Com o voto em lista ele teria idéia clara de para quem vai seu voto.

O eleitor que faz questão de influir no voto nominal, pode e deve filiar-se ao partido do candidato de sua preferência e votar internamente na montagem prévia da lista do partido. Por isso é errado dizer que a lista tira o eleitor do processo de escolha. Quem acha importante se engajar por alguém, deve fazê-lo de verdade, frequentando as instância partidárias.

Voto em lista é pensar no coletivo, em pessoas que se juntam para reunir forças transformadoras da sociedade, pelo bem comum, e não pensar no individualismo de falsos paladinos.

Povo condena Serra à malhação de Judas por causa da baixaria. Kassab também é malhado.



Na tradicional "Malhação de Judas" no bairro do Cambuci, região central da capital paulista, os políticos condenados como "Judas" para serem malhados foram o prefeito Gilberto Kassab (PSD/SP) e José Serra (PSDB/SP).

Kassab foi o campeão, com dois bonecos malhados, e um deles recebeu uma longa cauda, representando ser um político de "rabo preso".

Um boneco de José Serra (PSDB) também foi condenado à Judas e malhado "pela baixaria da campanha presidencial do ano passado", de acordo com os organizadores.

Fizeram companhia a Serra e Kassab, bonecos do psicótico de Realengo (que atirou na escola), do médico Roger Abdelmassih (condenado a 278 anos de prisão pela acusação de estuprar pacientes), de Mizael Bispo dos Santos (acusado pela morte da médica Mércia Nakashima), e Luciene Santana (que matou a filha do amante no Rio de Janeiro).

Outros bonecos, com as imagens do presidente Lula e da presidenta Dilma Rousseff (PT), apesar de confeccionados, foram poupados.

De acordo com os organizadores, Lula fez um bom governo, enquanto Dilma ainda não teve tempo de ser avaliada por estar em início de mandato.

Segundo com o segurança Manoel de Souza Gomes, 43 anos, Lula foi absolvido por 102 votos a 82. "Agora, se a Dilma não fizer um bom governo até o ano que vem, os bonecos já estão prontos e vamos colocá-los na malhação", disse.

A malhação do Judas é uma tradição introduzida na América Latina pelos espanhóis e portugueses. É realizada no Sábado de Aleluia, simbolizando a morte de Judas Iscariotes, que traiu Jesus. Consiste em surrar um boneco do tamanho de um homem, forrado de serragem ou flocos de espuma, trapos e jornal, pelas ruas de um bairro e atear fogo, normalmente ao meio-dia. (Com informações do Portal Terra)

sábado, 23 de abril de 2011

De quem é o Rolls Royce que o Aécio gosta de usar?


O Conversa Afiada republica duas notícias de jornal que tratam de amigo do peito do Aécio.

É ele quem empresta o jatinho ao Aécio.

Agora se vê que é dele o Rolls Royce que o Aécio usou para tomar posse.

Este cavalheiro – o amigão do peito – está envolvido numa pueril operação de contrabando de diamantes de Minas, devidamente investigada pelo corajoso Juiz Fausto De Sanctis, antes de ser promovido a Juiz de litigio de velhinhos com o INSS.

Acompanhe, amigo navegante, essa história que parece um 007: diamantes, jatinho, um Rolls Royce, namoradas deslumbrantes e um carioca bonitão.

Nem Ian Fleming !

Viva Minas !

Viva o Brasil !

Aécio usou para tomar posse.

Luxo à moda antiga

Rolls-Royce Silver Wraith, usado na posse do governador Aécio Neves, é exemplo fiel da sofisticação dos automóveis produzidos pela marca inglesa

Caderno de Veículos – Estado de Minas

Quem teve a oportunidade de ver de perto, ou pela TV, a posse do governador Aécio Neves, de Minas Gerais, certamente se encantou com o belíssimo automóvel que o conduziu até a Assembléia Legislativa. O Rolls-Royce Silver Wraith, de 1953, que pertence ao colecionador mineiro Oswaldo Borges da Costa Filho, chama a atenção por suas belas formas e imponência. O modelo retrata de forma fiel o que ainda representam os automóveis feitos pela marca inglesa.

A Rolls-Royce surgiu em 1906, depois da fusão das empresas de Charles Stewart Rolls, piloto e comerciante de automóveis, e Henry Royce, dono de uma pequena loja de materiais elétricos, com sede em Manchester. No acordo inicial, ficou determinado que Royce fabricaria os carros e Rolls os venderia. Assim nasceu uma das marcas de automóveis mais conceituadas do mundo, conhecida por produzir modelos com sofisticado acabamento e conjunto mecânico sólido.

O primeiro Rolls-Royce apresentado no Salão de Paris de 1906 foi o 40/50 HP, modelo que posteriormente receberia a denominação de Silver Ghost (espírito de prata). O automóvel era feito de forma artesanal, a qualidade impressionava e, em pouco tempo, a grande procura fez com que a fábrica fosse transferida para instalações maiores, em Derby. Os técnicos da empresa iam até as casas dos clientes para fazer inspeções periódicas em seus automóveis, já como demonstração de que se tratava de produto diferenciado.

Avião
Durante a 1ª Guerra Mundial, a Rolls-Royce fabricou motores aeronáuticos, retomando a produção de automóveis em 1919. Novos modelos foram apresentados, como o Silver Shadow (sombra de prata) e o Phantom, que substituiu definitivamente o Silver Ghost. O último modelo produzido pela Rolls-Royce antes da 2ª Guerra Mundial foi o Wraith, de 1938: era uma evolução do 25/30 HP e tinha entre-eixos alongado e suspensão dianteira independente.

Com o fim do conflito, a empresa retomou a produção, em 1946, nas novas instalações de Crewe. O primeiro modelo apresentado foi o Silver Wraith (espectro de prata), equipado com motor de 4.257 cm³ de cilindrada e freios hidráulicos nas rodas dianteiras. As carrocerias eram feitas por encarroçadores independentes. Em 1951, a Rolls-Royce equipou o modelo com motor de 4.566 cm³ de cilindrada. A partir de 1952, passou a produzir o Silver Wraith apenas na versão com o chassi alongado, que, em 1954, ganhou motor de 4.887 cm³. De 1946 a 1959, foram produzidas 1.883 unidades e, depois, o modelo foi substituído pelo Rolls-Royce Phantom.

Doação da rainha?

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também desfilou de Rolls-Royce Silver Wraith na cerimônia de sua segunda posse, porém em um modelo conversível. Cada vez que o imponente Rolls-Royce 1953 da Presidência da República aparece na mídia, é quase certo vir acompanhado do comentário de que foi um presente da rainha Elizabeth II, ao nosso então presidente Getúlio Vargas. Não existe nenhum documento que comprove essa doação. Na verdade, foram encomendados quatro Rolls-Royce Silver Wraith à fábrica, no fim de 1952. Todos encarroçados pela empresa especializada HJ Mulliner, sendo um conversível, dois sedãs e uma limusine (sedã com maior entre-eixos). O conversível foi para a Presidência da República e os outros três para empresários brasileiros. Entre os boatos que começaram a circular na época, o de que o conversível foi uma doação pode ter sido gerado para evitar o constrangimento da aquisição de um veículo tão caro (o Rolls custava seis vezes mais do que um Chevrolet) pelo governo brasileiro.

Presidente da Codemig denunciado por contrabando de diamante
Presidente da Codemig, Oswaldo Borges da Costa, será julgado por Fausto De Sanctis por contrabando e evasão de divisas

A Polícia Federal prendeu 11 pessoas acusadas de envolvimento em um esquema internacional de contrabando de diamantes, parte deles extraídos do rio Grande. Entre os presos está o empresário Alcione Máximo Queiroz, de Frutal (MG).

Foram apreendidas 90 pedras preciosas avaliadas em R$ 1 milhão, incluindo diamantes, parte proveniente do Grande. No total, os policiais cumpriram 31 mandados de busca e apreensão no País. Na região, a PF cumpriu mandados nas residências de João de Deus Braga e Antônio Marques Silva, o Marquinhos, donos de áreas no Grande usadas para extração de diamantes, do ex-vereador em Frutal Élio Salvo Borem, o Jararaca, e em uma empresa de joias de Rio Preto – os policiais não informaram os objetos apreendidos nesses locais. Em Franca (SP), a PF apreendeu cinco veículos, incluindo caminhonetes de luxo.

Segundo o delegado da PF, Edson Geraldo de Souza, o garimpo do rio Grande era um dos três maiores fornecedores de diamantes para o esquema, revelado com exclusividade pelo Diário da região em série de reportagens publicadas em dezembro de 2003.

Os dois outros garimpos, localizados em território mineiro, ficam em Diamantina e Coromandel. Um dos compradores dos diamantes encontrados no garimpo era Queiroz, que revendia para Isalto Donizette Ferreira, de Franca (SP), líder do esquema e preso ontem durante a operação, batizada de Quilate. Entre os detidos está um israelense, que segundo a PF era um dos maiores compradores de diamantes do grupo para revenda em Tel Aviv, conhecido mercado de pedras preciosas em Israel.

O dinheiro decorrente das transações – cujos valores não foram revelados pela PF – era repatriado por meio de operações de câmbio ilegais, principalmente o dólar-cabo, pelo qual o doleiro recebe o dinheiro do esquema em uma conta bancária no exterior e deposita quantia equivalente na conta dos contrabandistas no Brasil, sem o pagamento de impostos. As prisões são preventivas (com duração indeterminada), e foram decretadas pela 2ª Vara da Justiça Federal de Franca.

Os envolvidos, conforme a PF, serão indiciados por formação de quadrilha, contrabando, receptação, crime contra o sistema financeiro nacional e usurpação de bens minerais pertencentes à União. Somadas, as penas podem atingir 30 anos de prisão. Além de Frutal, seis foram detidos em Franca, três em Uberlândia (MG) e um em São Paulo. Todos os presos foram encaminhados ontem à carceragem da PF em Ribeirão Preto, e hoje devem ser transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) da cidade. A operação mobilizou 140 agentes da Polícia Federal.

Outro lado – A reportagem não localizou ontem os advogados de Queiroz, Jararaca, Marquinhos e Ferreira para falar sobre o caso. Braga não quis se pronunciar sobre a operação policial.

Diário revelou esquema

O esquema de contrabando de diamantes do garimpo do rio Grande para o exterior, um dos alvos da Operação Quilate, foi revelado pelo Diário em dezembro de 2003. No auge da atividade no Grande, entre o fim dos anos 90 e início desta década, o garimpo movimentou cerca de US$ 150 milhões na compra, venda e remessa ilegal das pedras preciosas para a Europa e Ásia.

O garimpo começou em 1997, quando Antônio Marques Silva, o Marquinhos, e João de Deus Braga conseguiram do governo federal uma autorização precária para explorar diamantes no Grande com a finalidade de pesquisa científica. Em pouco tempo o rio nas divisas de São Paulo e Minas Gerais recebeu uma enxurrada de garimpeiros do Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Até o pai do deputado federal Nárcio Rodrigues (PSDB-MG) chegou a ter balsa no local. Nárcio chegou a fazer lobby no Ibama em 2002 para regularizar o garimpo.

Foram encontradas no rio pedras avaliadas em até US$ 1,3 milhão – um diamante rosa, comprado pela Giacampos Diamond Ltda e revendido ao exterior por US$ 10 milhões. Outro diamante, de R$ 1,8 milhão, foi comprado por Oswaldo Borges, cunhado do ex-governador mineiro Aécio Neves, segundo um dos donos da área, Vicente Paulo do Couto.

Um dos que comandavam o negócio era Isalto Donizette Ferreira, de Franca, preso na Operação Quilate. Ele adquiria boa parte das pedras encontradas no rio Grande e revendia clandestinamente para o exterior. Em entrevista ao Diário em 2003, Ferreira admitiu o negócio ilegal. “Compro alguma coisinha”, disse na época.

O “olheiro” de Ferreira em Frutal era Alcione Máximo Queiroz, também preso ontem. Depois de sucessivas blitze da Polícia Federal e da Polícia Ambiental, o garimpo no rio Grande foi praticamente desativado no fim do ano passado.

Nota do Novojornal:

O governo de Minas e Codemig recusaram-se a comentar o fato. O juiz Fausto De Sanctis informa: “Não comenta matéria sob segredo de Justiça”.

Abaixo os documentos que fundamentaram a matéria:

Movimentação do processo contra Oswaldo Borges da Costa que tramita na Justiça Federal de São Paulo em segredo de justiça.

Movimentação da Ação Penal tramitando por dependência no processo contra Oswaldo Borges da Costa.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Revista "Time" elege Dilma entre as 100 pessoas mais influentes do mundo


Dilma Rousseff, presidente do Brasil

A presidente Dilma Rousseff foi escolhida uma das 100 pessoas mais influentes do ano pela revista americana "Time".O texto de apresentação é da ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet.

"A nova presidente do Brasil é uma lutadora corajosa que se levantou contra a ditadura militar e que dedicou sua vida a construir uma alternativa democrática para o desenvolvimento, a igualdade social e os direitos das mulheres", afirma Bachelet. Bachelet diz que não é fácil ser a primeira mulher a governar seu país. "É ainda mais difícil governar um país tão grande e globalmente relevante como o Brasil."

Para Bachelet, o Brasil vive um momento único da sua história, que exige um "líder de sólida experiência e firmes ideais.""Dilma oferece precisamente essa combinação virtuosa de sabedoria e convicção que seu país precisa", completa.A oitava edição da lista inclui personalidades como o presidente da França, Nicolas Sarkozy, o atacante argentino Lionel Messi, o cantor Justin Bieber, o príncipe William e sua noiva Kate Middlenton.No ano passado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi listado como um dos mais influentes. Ele também já tinha aparecido no mesmo ranking em 2004.Na Folha

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Globo coloca Aécio no paredão


A Globo, depois de perder a eleição com José Serra (PSDB/SP), parece insatisfeita com o desempenho do Aécio Neves (PSDB/MG) como candidato do PIG (imprensa golpista) em 2014.

Já pensou quantas "bolinhas de papel" a Globo terá que inventar, com um Aécio candidato?

Após dar um enorme espaço no Jornal Nacional para seu discurso insosso no Senado, parece que a Globo resolveu enquadrar o demo-tucano mineiro, pelo seu desempenho mais para "Paris Hilton" do que para um presidenciável das elites conservadoras.

No domingo, durante o dia, o assunto "bombou" em blogs como este, e nas redes sociais da internet.

Só restou ao programa Fantástico e JN aplicar ao tucano o castigo de levar ao ar, em matéria de mais de 2 minutos tratando do assunto bafômetro. Deu amplo espaço às notas explicativas da assessoria do senador demo-tucano, mas noticiou o fato dele ter se recusado a fazer o teste do bafômetro, e de ter a carteira apreendida.



Para o telespectador, quanto mais explica, mais complica a situação, principalmente quando a explicação vem de notas de assessores, demonstrando falta de coragem do homem público para encarar o telespectador olho no olho.

Na terça-feira, o jornal das Organizações Globo para o "povão" do Rio (que FHC quer distância), foi implacável:

Parece que a cotação de Geraldo Alckmin (PSDB/SP) para presidenciável do PIG subiu nas Organizações Globo. Com seu jeitão de membro da Opus Dei, dá menos trabalho para vender o peixe aos conservadores que a Globo sonha ser 44 milhões de eleitores que votarem em Serra.

Land Rover de Aécio Neves parado em blitz no RJ tem multas por velocidade


A Land Rover usada pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), que foi parada em blitz da Lei Seca, domingo, no Leblon, recebeu só este ano duas multas de trânsito no Rio por excesso de velocidade. Nos dois casos, o veículo, adquirido em novembro do ano passado, por R$ 340 mil, ultrapassou em até 20% o limite de velocidade permitido, segundo dados do Detran de Minas Gerais, onde o carro está registrado. A assessoria do senador e Aécio Neves disse que não poderia informar quem estava ao volante no momento das infrações.

No domingo, o senador recebeu multas de R$ 191,54 por dirigir com a habilitação vencida e de R$ 957,69 por ter se recusado a fazer o exame do bafômetro. As infrações por excesso de velocidade são consideradas graves. Além da multa no valor de R$ 85,13, o condutor ganha quatro pontos na carteira de habilitação. A primeira delas foi registrada às 17h40 do dia 7 de fevereiro, uma segunda-feira, num trecho da rodovia RJ-102 no município de Búzios (RJ). A segunda ocorreu em 9 de abril, um sábado, às 16h47, na Avenida Infante D. Henrique, no Aterro do Flamengo, zona sul.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, a empresa que possui veículo ou frota em seu nome tem obrigação, sob pena de multa, de indicar o condutor no momento da infração. A CNH de Aécio estava vencida há dois meses, até ser apreendida no Rio. Conforme o site do Detran em Minas, não há anotações de pontuação referentes a multas sofridas pelo senador.

A recusa em fazer o teste do bafômetro repercutiu entre internautas de oposição e aliados. "O que acontece quando o homem se recusa a fazer teste de DNA pra comprovação de paternidade? O juiz o considera pai. Por analogia...", comentou o ator José de Abreu, pelo Twitter.

No site do Detran mineiro consta que o exame de saúde de Aécio, necessário para atestar se o condutor é apto a dirigir, está pendente e, portanto, não poderia renovar a CNH. O Dia

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Ságuas acompanha núcleo do PT em debate sobre Código Florestal com Temer


O núcleo de trabalho da bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) apresentou ao presidente da República em Exercício, Michel Temer (PMDB), nesta quinta-feira (14.04), uma rol de informações quanto à posição do partido em relação às modificações do Projeto de Lei 1876/1999, o Código Florestal.

De acordo com o deputado federal Ságuas Moraes (PT), membro do núcleo, a busca permanente por um consenso sob o tema tem diminuído as divergências no Congresso Nacional. “Foi criado um grupo parlamentar para buscar o consenso. A ideia é que não se crie uma dicotomia no País com o novo Código Florestal”, defendeu.

Ainda segundo Ságuas, o Governo Federal manifestará nos próximos dias uma posição concreta a respeito do código. “A posição do Governo – que deverá ser manifestada entre sexta-feira e a próxima semana – é fundamental e certamente vai auxiliar a Casa na deliberação da matéria. As alterações ao Código Florestal são necessárias e precisa da participação de todos. Mesmo com pontos de divergência bem menores, ainda assim é fundamental debater alguns temas, como as peculiaridades da agricultura familiar, anistia a crimes ambientais, entre outros”, disse.

Código – O projeto, que tramita na Câmara dos Deputados e já foi aprovado em comissão especial em 2010, aguarda deliberação do Plenário para depois seguir para o Senado.

Proposto pelo relator deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), as alterações do Código Florestal tem promovido calorosos debates no Parlamento. Entre os temas mais polêmicos estão as questões de áreas de reserva legal e de preservação permanente.

publicada em: 15/04/2011 às 13:00, na categoria: Assessoria de Imprensa
Autor/Fonte: Pablo Mundim

domingo, 17 de abril de 2011

Aécio Neves é parado na Lei Seca com carteira de motorista vencida

O senador Aécio Neves (PSDB) foi parado numa bliz da Lei Seca na esquina das ruas Bartolomeu Mitre e General San Martin, no Leblon(onde tem boates, restaurantes e bares famosos da cidade), por volta das 3h deste domingo. Segundo o major Marco Andrade, coordenador da Lei Seca, Aécio estava com a carteira nacional de habilitação (CNH) vencida e teve que chamar um amigo para dirigir sua Land Rover. O senador teve o documento apreendido e foi multado em R$ 957,70.

- Essa situação serve como alerta para muitos motoristas que não prestam atenção para a data de vencimento da CNH e acabam sendo surpreendidos ao parar numa blitz - disse o major.Notinha no jornal Extra


Ele quer presidir o país assim?Bebado? Em baladas? O senador tucano não quis fazer o teste do bafômetro. Ele voltava c para sua residência no Jardim de Alah (zona sul) do Rio) O interessante é que ele é senador de Minas Gerais e estava indo para sua RESINDÊNCIA no Leblon....

sábado, 16 de abril de 2011

Lula recebe o prêmio Libertad Cortes de Cádiz

O presidente Lula, ganhou mais um prêmio, na Espanha.

A prefeita da cidade espanhola de Cádiz, Teófila Martínez, entregou o prêmio "Libertad Cortes de Cádiz" em reconhecimento por sua luta contra a pobreza e a exclusão social.

Em cerimônia realizada na Casa de Hispanoamérica, Lula culpou a crise econômica dos governantes que não fiscalizaram os sistemas financeiros e de deixaram os bancos quebrarem por excesso de especulação.


Ele disse que políticas como as desenvolvidas em seu governo no Brasil, para vencer a crise, transmitem aos jovens expectativas e esperança para o futuro.

FGAGAC desafia Lula a disputar uma eleição contra ele

Fernando Henrique Cardoso volta a disparar. Em entrevista ao jornalista Alexandre Machado em seu programa "Começando o Dia", que estreia na rádio Cultura FM, na segunda, desafia Lula para disputar uma eleição contra ele. Diz que Lula, "lá de Londres, refestelado em sua vocação nova [de palestrante]", se "dá o direito de gozar" de FHC. "Ele se esquece que eu o derrotei duas vezes. Quem sabe ele queira uma terceira. Eu topo." Deu na coluna da Mônica Bergamo

FHC deve estar fora de si. Ele derrotou o Lula quando tinha os bancos, as empreiteiras e a mídia toda do lado dele. Quando o povo era amordaçado e pensava que Lula era um comunista que comia criancinha, hoje as criancas são estudantes e tem e acesso á internet. As coisas mudaram com as novas mídias, (Blogs, orkut, Twitter, Facebook). E tem mais um detalhe; o povo, que Fernando Henrique mandou o PSDB abandonar, está mais consciente.

O "povão" não esqueceu da compra de voto para reeleição e ás privatizações.

FHC, como sempre, apoiado pela grande midia, tenta sobreviver politicamente criando frases jocosas sem nenhum respaldo na realidade, porém, sempre amplificada pela imprensa a seu serviço e as fileiras reacionárias que o acompanham.O resultado dessa eleição podemos analisar pela aceitação que ambos deixaram o cargo: FHC 26% Lula 87%!..

Os meus queridissímos leitores, o que acham da proposta de FHC?

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Abaixo-assinado promovido por militares quer censurar novela no SBT

abril 13th, 2011 | Autor: Sandra de Andrade
Amor e Revolução lembra a década de 60 no Brasil

A novela Amor e Revolução nem bem estreou e já começa a incomodar certos setores da sociedade brasileira, na história, que tem como pano de fundo a época da ditadura militar no país. A produção é alvo de um abaixo-assinado promovido justamente por militares, que exigem a derrubada da atração. A justificativa é um suposto acordo entre o Governo Federal e o apresentador Silvio Santos. De acordo com o documento, “se trata de um acordo firmado com o empresário Silvio Santos, visando o saneamento do ‘Banco Panamericano’ do próprio empresário”.

Ditadura militar
“O efetivo da Forças Armadas, tanto da ativa como inativos e pensionistas, vem respeitosamente através desse abaixo assinado, como um instrumento democrático, solicitar do digno Ministério Público Federal (…) providências em defesa da normalidade constitucional”, diz o documento.

O texto, criado no dia 1º de abril – data de instauração da ditadura militar no país –, é de iniciativa de José Luiz Dalla Vecchia, membro da diretoria da Associação Beneficente dos Militares Inativos da Aeronáutica (ABMIGAer), e já conta com quase 300 assinaturas. Ao lançar a novela, na semana passada, o autor Tiago Santiago comemorava o tom “revolucionário” do tema.

– Vamos mostrar o lado terrível da ditadura e o lado lindo e romântico dos anos 60 – disse a jornalistas.

Segundo ele, “o projeto de repassar a história do Brasil daqueles anos é muito ambicioso e rico em acontecimentos importantes de 1964 a 1972″. Entram no contexto do folhetim prisões, perseguições, torturas, revolução na moda e comportamento, movimento hippie e pacifista e festivais em plena ditadura militar.

Fonte: Correio do Brasil

Petistas são unânimes na defesa do financiamento público de campanha

Nos debates de terça-feira (12.04) na Comissão da Reforma Política da Câmara, deputados dos mais variados partidos defenderam a adoção do financiamento público e exclusivo de campanha no país.

Entre os parlamentares da bancada do PT, presentes a reunião, todos defenderam este modelo de captação de recursos. Para o relator da comissão, deputado Henrique Fontana (PT-RS), o atual modelo de financiamento, que combina recursos públicos e privados, não é o mais democrático, pois dificulta a independência dos mandatos e a eleição de candidatos com poucos recursos. "Com a adoção do financiamento público e exclusivo de campanha ficará mais fácil um parlamentar manter a independência, pois ele não terá que prestar contas ou pagar um favor a um financiador da candidatura", explicou.

Fontana disse ainda que o parlamento precisará enfrentar os questionamentos que irão surgir, sobre a viabilidade de custear campanhas políticas com recursos públicos. "Será preciso explicar à população que ela já paga as campanhas políticas, por meio dos recursos públicos repassados aos partidos através do fundo partidário, por exemplo", disse.

Segundo o relator, a população, ainda que indiretamente, também arca com os prejuízos causados pelo financiamento privado. "A sociedade sofre prejuízo quando paga, por meio dos impostos, por serviços e obras que, muitas vezes, são superfaturados. Isso acontece, por exemplo, quando governantes que receberam doações durante a campanha, retribuem o apoio durante a campanha eleitoral aumentando os custos das obras públicas", destacou.

publicada em: 13/04/2011 às 15:11, na categoria: Assessoria de Imprensa
Autor/Fonte: Informes do PT

Ságuas será presidente da Frente Parlamentar de Apoio aos Povos Indígenas

Na data em que se comemora o Dia Nacional do Índio, 19 de abril, o deputado federal Ságuas Moraes (PT) vai inaugurar a Frente Parlamentar de Apoio aos Povos Indígenas.

O evento, que será realizado no plenário 14 da Câmara dos Deputados, vai contar com a participação de representantes de diversas entidades e órgão públicos como a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), Ministérios de Integração Nacional (MI), da Justiça (MJ), da Saúde (MS), da Educação (MEC), além de líderes partidários, assessores legislativos e representantes indígenas.

A Frente será presidida pelo deputado Ságuas Moraes e contará com a colaboração dos parlamentares Penna (PV-SP), Roberto Santiago (PV-SP), Padre Ton (PT-RO) e Marina Santanna (PT-GO).

Finalidade – De natureza política suprapartidária, a Frente Parlamentar de Apoio aos Povos Indígenas nasce com o propósito de fomentar as ações em prol da defesa e da valorização da cultura dos índios.

De acordo com Ságuas, a Frente também pretende aperfeiçoar a legislação referente aos povos indígenas, promover políticas públicas para o desenvolvimento da cultura indígena – em especial a sustentabilidade socioeconômica –, apoiar as instituições que atuam nas questões indígenas, propor debates, simpósios, seminários e demais eventos.

publicada em: 12/04/2011 às 17:07, na categoria: Assessoria de Imprensa
Autor/Fonte: Pablo Mundim

Lula com o pé na estrada



Na sexta-feira, Lula vai à Espanha, onde recebe prêmio criado pela cidade de Cádiz para figuras de destaque na causa da democracia em países Ibero-americanos. E, em seguida, Lula, que é notório fã de futebol, deve esticar a viagem para assistir ao clássico Real Madrid X Barcelona. O jogo, que reúne dois dos maiores times do mundo hoje, acontece no sábado, em Madri.Antes disso, nesta quarta-feira, Lula encontra o historiador marxista Eric Hobsbawm e a presidente da organização humanitária Oxfam na Grã-Bretanha, Barbara Stocking.

O ex-presidente também já foi ao Catar falar em fórum promovido pela rede de TV Al-Jazira, além de ir a Portugal receber título da Universidade de Coimbra e receber prêmio concedido pelo Conselho da Europeu. Lula esteve ainda no Fórum Social Mundial no Senegal, no aniversário de 40 anos da Frente Ampla, no Uruguai, discursou em fórum no Paraguai e participou de inauguração de obra da Vale na Guiné Equatorial, a convite de Roger Agnelli.

domingo, 10 de abril de 2011

Juína - Aeronave cai e deixa pilotos gravemente feridos

Redação: Marcos Di Perez TV Record de Juína

Uma aeronave da marca Pelica modelo Ultra leve Avançado, prefixo PU ZEZ, caiu na manhã deste domingo (10.04) próximo ao aeroporto municipal de Juína com duas pessoas abordo.

Estavam no avião o piloto Josué Kurlapski, 27 anos, e o co-piloto, Robson Gonçalves Clemencio, 32 anos. Josué teve fratura exposta nos membros inferiores e Robson apenas fratura, também nos membros inferiores.

O avião que caiu a cerca de 5 km do aeroporto e a 10 metros de uma residência na comunidade Boa Esperança ficou completamente destruído.

A PM e o Samu tiveram dificuldades para chegar ao local devido aos desencontros de informações, os feridos estão recebendo atendimento médico no hospital municipal de Juína.
Segundo as primeiras informações piloto e co-piloto realizavam um treinamento de pouso e decolagem no circuito de trafego de Juína, mas acredita que pode ter ocorrido uma falha mecânica na aeronave.

Josué é morador do município de Aripuanã e Robson reside em Juína.
As causas da queda do ultra leve será investigada

sábado, 9 de abril de 2011

Lula estreia em palestras internacionais


Na estreia como palestrante internacional, o ex-presidenteLula recebeu tratamento de chefe de Estado, com hospedagem na casa do embaixador brasileiro em Washington e forte esquema de segurança. Lula tomou o cuidado de ler um discurso previamente redigido, mas num momento de improviso disse que no passado os brasileiros eram confundidos com traficantes nas viagens ao exterior.

"Quinze anos atrás, qualquer brasileiro tinha vergonha de mostrar o passaporte porque nos aeroportos do mundo inteiro as pessoas achavam que era traficante de drogas", disse a cerca de 200 pessoas num evento patrocinado pela Microsoft. "Hoje não temos vergonha, acabamos com nosso complexo de vira-lata."

Depois do evento, falando com a imprensa, disse que o ex-presidente da Vale Roger Agnelli não é insubstituível.

Lula chegou ao evento, promovido num hotel a poucas quadras da Casa Branca, acompanhado do embaixador em Washington, Mauro Vieira, e o governador do Rio, Sérgio Cabral. Ele posou para algumas fotos na recepção do hotel e abraçou uma brasileira que se emocionou ao encontrá-lo calçada.

Lendo um texto de nove páginas, Lula relembrou que, filho de analfabetos, foi o primeiro de uma família de oito irmãos a completar o ensino técnico. Ele passou em revista a política de educação do seu governo e fechou o discurso com lições que diz ter aprendido no poder. "Governante que não sonha não transmite esperança", disse. "Governar é sobretudo uma relação de sentimento do governante com os governados."

Ao responder perguntas da plateia, manteve a cautela em assuntos internacionais, Lula alfinetou os países desenvolvidos. "O Banco Mundial e o FMI sabiam a solução para a América Latina, mas quando acontece na Europa eles não sabem".

Seguranças americanos tentaram evitar a aproximação de jornalistas, mas Lula aceitou responder a três perguntas. "Ninguém é imprescindível nem insubstituível, e tive a oportunidade de dizer isso ao amigo Roger há uns 10 dias atrás", afirmou, sobre a troca de comando na Vale. "A alternância de poder vale na política e na vida empresarial".

Lula disse que, como presidente, teve divergências com Agnelli porque exigiu mais investimentos no Brasil, e afirmou não estar preocupado com a reação negativa do mercado. "Eu não pedi ao mercado para ser eleito", disse. "Tem título de eleitor, o mercado?"

Os 100 dias de governo Dilma

Cem dias é pouco para avaliar um governo de 1.460 dias, mas é suficiente para indicar qual caminho ele quer percorrer. A presidenta Dilma Rousseff (PT) não titubeou em destacar que sua prioridade é o combate à pobreza. Deixou isso mais do que claro com o seu slogan: "Pais rico é país sem pobreza". E tomou ações neste sentido, com a constituição da Rede Cegonha, o reajuste nos benefícios do Programa Bolsa-Família em até 45% e o investimento de 7% do PIB (Produto Interno Bruto) na Educação.

Dilma também persegue a inclusão digital com a ampliação do acesso à internet banda larga, através da reconstituição da Telebrás. Por determinação da presidente, os preços devem ser acessíveis à população de baixa renda, não sendo superiores a R$ 35,00.

No plano econômico, Dilma Rousseff fez enxugamento de R$ 50 bilhões no Orçamento da União, objetivando controle nos gastos públicos e combate à inflação. A presidenta mudou as relações com o Banco Central, destacando que a alta dos juros da taxa Selic não será o único instrumento da política monetária. O aumento do IOF (imposto de renda) nos empréstimos feitos junto pelas empresas no exterior mostra que Dilma vai combater o capital especulativo, ou seja, pretende deter a enxurrada de dólares que invade o Brasil em busca de juros altos e vantagens imediatas. A ideia é reverter a queda do dólar e a sobrevalorização do real.

Dilma Rousseff aprofunda as iniciativas do governo Lula no plano social, ampliando seus compromissos com a população menos assistida, sem no entanto se descuidar das ações macroestruturantes. A retomada do controle do governo brasileiro sobre a Vale do Rio Doce é um dos destaques, pois a maior exportadora de ferro do mundo caminhava em rota contrária aos novos rumos do desenvolvimento nacional.

Por este pulso firme, determinação, coragem de fazer o que é certo, o governo de Dilma Rousseff recebeu 73% de aprovação dos brasileiros, conforme constatou pesquisa CNI/Ibope, divulgada nos primeiros dias de abril. Dilma Rousseff demonstra aptidão para governar e um estilo discreto, porém atuante, que já caiu nas graças do povo brasileiro.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Gleisi nocateia Aécio no Senado

Depois de passar mais de 2 meses no "baixo-clero" do Senado, o senador demo-tucano Aécio Neves (PSDB/MG), havia prometido fazer um pronunciamento de impacto para "dar rumo à oposição".

Pois subiu na tribuna do Senado e o rumo que deu à oposição foi uma marcha-a-ré ao passado. O destaque do discurso foi um desastre: elogiar FHC, a privataria e José Serra, que foi pessoalmente assistir ao discurso, e marcar sob pressão.

As críticas ao governo federal pareceram de um deputado estadual discursando na Assembléia Legislativa de Minas Gerais contra o governador mineiro cobrar 30% do ICMS na conta de luz, por cobrar o IPVA mais caro do Brasil, e prestar mau serviço público à população, gastando o dinheiro público com a construção de palácios de governo.

O discurso foi tão desastroso que a senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR), a primeira a apartear, em poucas palavras demoliu os argumentos do demo-tucano contra o governo Lula e o PT, levando-o a "nocaute". A senadora restabeleu a verdade histórica do péssimo legado deixado por FHC na privataria, com empresas de alto valor entregues a preço de banana, e ainda lembrou que quem se envergonhava da privataria eram os tucanos, pois nas campanhas eleitorais, escondiam o tema.

Um dos desastres do discurso do demo-tucano foi defender o indefensável: reclamar do governo Dilma agir para que a mineradora Vale seja lucrativa e próspera, mas que também atenda aos interesses nacionais.

O mais grave, no caso de Aécio, é que a Vale está brigando na justiça para não pagar R$ 4 bilhões de royalties sobre mineração, grande parte justamente ao estado de Minas. Qualquer Senador mineiro tem o dever de defender seu estado e seu povo, e não agir como lobista da empresa, tomando as dores de seus acionistas privados.

Outro desastre foi insinuar uma má herança econômica do governo Lula para Dilma, justamente um dia após a Agência Fitch Ratings elevar a classificação do Brasil, o que é atestado de que a economia vai muito bem, havendo apenas ajustes naturais que sempre tem que serem feitos, de acordo com o momento e as circunstâncias. Outros indicadores, como geração de empregos, também indicam que o país vai muito bem, em condições de enfrentar os desafios que se impõe a cada avanço que conquista. Por fim a ótima avaliação popular do governo Dilma, em apenas 3 meses, reflete a boa herança recebida aliada à postura da presidenta de continuar no mesmo rumo, aprofundando e inovando as boas políticas que já haviam começado ou esperavam as condições oportunas para começar.

O senador Lindbergh Farias (PT/RJ) também fez um bom aparte, colocando Aécio em seu devido lugar, lembrando dos excelentes números da economia brasileira, e do abuso das leis delegadas, inclusive para criar cargos, coisa que o demo-tucano fez, quando governador.

Os demais senadores da base governista (até onde vi), defenderam o governo de Dilma e de Lula, mas erraram no tom. Elogiaram além da conta e foram condescendentes demais com a oposição. Ficaram muito próximos de morder a isca e caírem na armadilha de elogiar o desgoverno de FHC.

O PIG (Partido da Imprensa Golpista), irá cobrir Aécio de falsos elogios, diante de um desempenho pífio e um discurso perto do desastroso politicamente. Tanto melhor. Quanto mais inflarem uma liderança artificial que não existe, quanto mais vincularem Aécio a FHC e Serra, e quanto mais colocarem-no como anti-Lula, mais empurram ele em direção ao cadafalso. Já fizeram isso com Serra antes de 2010, diante de todos os desastres que ele cometia. Deu no que deu.

Lula "Inspirando a Próxima Geração de Líderes Governamentais"

O presidente Lula fez palestra sobre educação no Brasil e no mundo, no Fórum de Líderes do Setor Público da América Latina e Caribe – "Inspirando a Próxima Geração de Líderes Governamentais".

O evento foi em Washington, promovido pela empresa Microsoft.

Lula falou durante 40 minutos sobre a experiência do Brasil no setor de educação. Muito aplaudido, contou também um pouco de sua própria trajetória, desde quando foi o primeiro dos oito irmãos a conseguir diploma primário até chegar à Presidência. Logo após a palestra, o ex-presidente ainda debateu alguns temas com a plateia.

Ele falou dos programas educacionais e de inclusão digital em curso no Brasil:

"Quem for ao Rio hoje visitar uma escola pública vai perceber que os alunos estudam em uma sala com ar condicionado e cada um tem o seu computador. As crianças têm também laboratórios de informática. Ou seja, nós estamos trabalhando para formar cidadãos de primeira categoria e não cidadãos de segunda classe, como habitualmente fomos tratados nos últimos anos".

Ele afirmou que o Brasil vive um momento extraordinário e que “o Brasil estará entre as cinco maiores economias do mundo nos próximos 10 anos”, além de realizar com sucesso a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016:

- O investimento na educação precisa ser grande, é preciso aperfeiçoar a inclusão digital da nossa sociedade. Todos têm consciência disso: governadores e, sobretudo, a presidenta Dilma.

Lula citou como exemplo de inclusão digital a cidade de Piraí, no Rio de Janeiro, uma da primeiras contempladas com um notebook para cada aluno, e uma das primeiras cidades com projeto de internet gratis para toda a população:

- Fui ver aquelas crianças todas com computador. Eu não tinha a dimensão da revolução que faz um pequeno computador na mão de uma criança. Vou também no Complexo do Alemão ver uma escola por lá. Aliás, quero aproveitar e andar no teleférico – brincou.

Outros trechos do discurso:

"Eu e o José Alencar fomos os primeiros presidente e vice-presidente do Brasil sem diploma universitário, mas fomos os que mais criaram universidades no País...

...Criamos um programa que atendeu, entre 2005 e 2010, cerca de 850 mil jovens de famílias pobres que mereceram bolsas de estudo em universidades particulares...

...A presidente Dilma Rousseff assumiu o compromisso de ampliar o investimento em educação progressivamente até atingir 7% do PIB...

...Não queremos ficar exportando minério de ferro e soja a vida inteira", afirmou, salientando a importância da formação de mão de obra técnica e especializada em tecnologia de ponta.

Ao falar sobre a crise economia que assolou o mundo, Lula ironizou: "o Deus mercado se escondeu" e que os Estados se tornaram o principal suporte das economias para superar a situação.

“A Europa sabia resolver todos os problemas quando eles (os problemas) eram na América Latina. O Banco Mundial e o FMI tinham todas as soluções para a América Latina... Mas, quando as crises acontecem na Europa, não sabem, não têm explicação.... Demoraram três meses em correr para atender o problema da Grécia".

Ele defendeu o modelo democrático dos países latino-americanos: "a Bolívia não teria um Evo Morales se não tivesse democracia, e Fernando Lugo não seria presidente do Paraguai". Disse que os países da região dão um “exemplo extraordinário” para o Oriente Médio. Ele saiu também em defesa da Venezuela do presidente Hugo Chávez, uma das principais vozes opositoras aos EUA dentro da América Latina. “A Venezuela tem tudo para se um país extraordinário”.

Afirmou ainda que a presidenta Dilma está dando continuidade aos seus projetos. Ele disse estimar que o país crescerá a um ritmo de 5% anual nos próximos anos para poder consolidar as conquistas educativas e econômicas.

Troca de comando na Vale

Fora da palestra, perguntado por jornalistas, Lula comentou:

“Todo mundo sabe que eu tinha uma divergência pública com o Roger, que era de fazer investimentos no Brasil...

...Quando ele comprou navios na China, eu fiquei muito chateado. A teoria dele de que não poderia construir siderúrgica para não competir com os clientes era equivocada, porque a gente vendia minério de ferro com a China e depois a gente importava aço da China. Então era melhor que a gente produzisse o aço e exportasse para a China...

... Eu vejo com uma certa naturalidade [a troca de Roger Agnelli]. Porque eu já disse que ninguém é imprescindível nem insubstituível. Aliás eu tive a oportunidade de dizer ao amigo Roger isso há uns 10 dias atrás.”

Mas foi diplomático e generoso ao brincar: “Hoje, o Roger é tão bom que eu acho que vou levá-lo para o instituto para trabalhar comigo”.

100 dias do governo Dilma

"Em cem dias a gente está aprendendo os corredores, as cadeiras, abrir gaveta. Ninguém pode assumir compromisso de que, em cem dias, vai fazer tal coisa. Eu lembro que nós assumimos isso quando a Erundina foi eleita prefeita de São Paulo e em cem dias foi um desastre. A Dilma tem o compromisso com o povo brasileiro de um mandato de quatro anos, com direito a mais quatro de reeleição. Ela será julgada em 2014 pelo que fez. Acho que ela vai ser um governo de sucesso extraordinário."

Conflito na Líbia

Questionado se teria poderia atuar como mediador no conflito da Líbia, respondeu:

- É muito difícil eu falar porque ninguém me chamou. Se a minha presidenta ou alguém achasse necessário e falasse que o Lula pode contribuir, eu contribuiria tranquilamente.

Jornalistas do PIG só pensam naquilo ...

Questionado a respeito do relatório final da Polícia Federal sobre o chamado "mensalão", Lula disse:

“Tem uma peça que dizem que foi o relatório produzido pela PF, não se sabe se o ministro Joaquim (Barbosa, do Supremo Tribunal Federal) vai receber ou não, se aquilo vai entrar nos autos do processo. Se entrar, todos os advogados de defesa vão pedir prazo para julgar. Então, vai ser julgado em 2050. Então, não sei se vai acontecer. Não tive chance de dar uma olhada no relatório, nem vou olhar. Não sou advogado.”

Sobre passaportes diplomáticos para seus filhos, Lula resumiu:

- Isso é com o Itamaraty.

(Com informações das Agências e da BBC)

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Movimentos sociais protestam nesta quinta contra texto de Aldo Rebelo

Qua, 06 de Abril de 2011 12:53

Movimentos sociais e organizações ambientalistas realizam nesta quinta-feira (7) uma marcha em Brasília para protestar contra o projeto do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) de alteração do Código Florestal.

O movimento vai lançar também a Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida, aproveitando que amanhã é o Dia Mundial da Saúde. A mobilização também defende a Reforma Agrária.

A marcha sairá do pavilhão de exposições do Parque da Cidade, às 7h. A previsão é que chegue às 9h à frente do Congresso Nacional, onde ocorrerá um ato público. A manifestação reúne entidades como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento de Pequenos Agricultores (MPA), Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) , ONGs ambientalistas, entre outros.

A mobilização torna pública a posição de trabalhadores e trabalhadoras rurais, agricultores e agricultoras familiares contra as propostas ruralistas de alteração do Código Florestal consubstanciadas no relatório de Rebelo. Marca ainda a formação de um grande arco de alianças entre movimentos sociais do campo e da cidade e organizações ambientalistas em favor de uma agricultura que conviva de forma responsável com o meio ambiente.

RELATÓRIO ALTERNATIVO DO PT - O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Teixeira (SP), reafirmou hoje que na próxima semana a bancada do partido apresentará um texto alternativo ao substitutivo do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) que altera o Código Florestal. O líder espera que o governo federal anuncie sua posição sobre o tema, já que vários ministérios têm interface com a questão. Segundo Paulo Teixeira, a bancada aguardará a posição do governo federal antes de votar o Código Florestal em plenário.

O líder petista entende que o relatório de Aldo Rebelo não contempla a necessidade de haver um equilíbrio entre meio ambiente a agricultura, tendo um viés mais pró-ruralistas, o que pode comprometer os interesses do País. Paulo Teixeira acha que a questão ambiental deve ser encarada de um ponto de vista global e não deve se resumir a atender interesses específicos de segmentos econômicos, mas da sociedade brasileira como um todo.

Paulo Teixeira reafirmou que a bancada quer uma solução que contemple os interesses dos agricultores, tanto é que tem dialogado com representantes do agronegócio até os pequenos proprietários rurais. "Nós, do PT, achamos que deve haver mudanças no atual Código Florestal, desde que sejam de forma equilibrada, sem radicalismos. Para isso, precisamos de mais tempo para discutir as mudanças. Temos que adequar o relatório aos interesses do País", afirmou.

O ralatório alternativo ao substitutivo de Rabelo - que será submetido à decisão final da bancada - será elaborado pelos deputados Assis do Couto (PT-PR), Fernando Marroni (PT-RS), Luci Choinacki (PT-SC), Márcio Macedo (PT-SE) e Padre Ton (PT-RO).

Também namanhã, 7, às 9h30, a Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados promove uma audiência pública sobre agrotóxicos e saúde dos trabalhadores e trabalhadoras. O evento ocorre no plenário 7 do Anexo II..

Equipe Informes com agências

Ságuas defende criação de subcomissão de combate ao crack no Palavra Aberta

No ano passado, a Confederação Nacional dos Municípios revelou que o crack está presente em 98% de 3.950 cidades pesquisadas pela entidade. Isso é a prova mais contundente da expansão e, especialmente, da interiorização desta que é considerada a droga mais devastadora da atualidade. A preocupação do Governo é tanta que, em sua primeira vinda ao Congresso, a presidenta Dilma Rousseff colocou o problema no topo da agenda de segurança pública e disse que, se for preciso, usará as Forças Armadas para combatê-lo.

Na Câmara, o deputado Ságuas Moraes (PT) quer criar uma Subcomissão de Combate ao Crack vinculada à Comissão de Educação e Cultura da qual é membro. Ele debate o assunto no Palavra Aberta.

Veja o vídeo.

Secretaria de Combate ao Racismo do PT repudia declarações de Bolsonaro


Nota de Repúdio da Secretaria Nacional de Combate ao Racismo do Partido dos Trabalhadores às Declarações do Deputado Federal Jair Bolsonaro

A Secretaria Nacional de Combate ao Racismo do Partido dos Trabalhadores manifesta seu repúdio ás declarações dadas pelo deputado federal Jair Bolsonaro, no dia 28 de março, quando no decorrer de uma entrevista expressou sua opinião de cunho racista e de intolerância à liberdade de escolha sexual de diversos grupos sociais.

Não temos dúvida de que o racismo ainda existe no Brasil, exemplo disso são as inúmeras ações existentes no Poder Judiciário contra a utilização de cotas para estudantes negros. Porém, é inadmissível que um parlamentar, que deveria defender os princípios constitucionais, ocupar um veículo de comunicação para propagar seu preconceito e acirrar ainda mais a prática de racismo e de intolerância contra a população negra e os homossexuais, afrontando a Constituição Federal, os direitos humanos e a sociedade brasileira.

Nós, da Secretaria de Combate ao Racismo do Partido dos Trabalhadores, repudiamos o ato verborrágico do deputado, carregado de ira, e conclamos a sociedade brasileira a repelir e exigir que o deputado responda perante o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados e nos termos da lei por sua conduta racista. A sociedade brasileira não mais comporta esse tipo de conduta.

Por isso, a Secretaria Nacional de Combate ao Racismo convoca todos os brasileiros de bom senso a se engajarem nessa empreitada para que se faça justiça. Exijamos a cassação do mandato desse parlamentear para que não mais sejamos obrigados a conviver com esse tipo de desfaçatez e de qualquer outra forma de preconceito que insista em se perpetuar em nossa sociedade.

Pela cassação do mandato de Jair Bolsonaro!

Mídia retoma a artilharia contra Lula


Numa ação que parece combinada, a mídia demo-tucana volta à carga, com artilharia pesada, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Num jogo maroto, ela continua bajulando a presidente Dilma Rousseff, que de “poste” virou “estadista”, mas rosna contra o seu “padrinho” e “tutor”. Abatido um, a outra ficará mais vulnerável e entrará, logo na sequência, para a linha de tiro.

Por Altamiro Borges
Nesta nova ofensiva, como nas anteriores, coube a uma revista semanal disparar o primeiro tiro. Desta vez, a missão ficou a cargo da Época, que publicou matéria “requentada” e apimentada sobre o chamado “mensalão do PT”. O mesmo Diego Escosteguy, que se projetou com seus factóides na Veja e foi agraciado com prêmios pelo Instituto Millenium, é o autor do “reporcagem”.

Insinuações maldosas do bolsista da Millenium
Como já demonstrou Miguel do Rosário, o texto “traz aquela linguagem entre barroca e cínica que se tornou marca registrada nas reportagens sobre o mensalão. A matéria, com base no relatório da Polícia Federal enfim concluído, traz uma ou duas novidades, as quais, porém, são tão ansiosa e descaradamente aditivadas com molho velho que perdem todo o sabor. A imagem que me vem é a de uma sopa guardada há semanas na geladeira, a qual lançamos uma cenoura cortada para que pareça fresca”.

Diego Escosteguy não apresenta qualquer prova sobre a existência do “mensalão”, que teria comprado votos de parlamentares. O que o relatório da PF indica é que houve “caixa-2” na batalha eleitoral de 2002, o que inclusive já foi reconhecido pelo próprio PT. Apesar disso, o jornalista da Millenium insiste em suas insinuações maldosas. “Era uma vez, numa terra não tão distante, um governo que resolveu botar o Congresso no bolso”. Ele até mereceria a abertura de um processo por danos morais!

“Una solo voz” da mídia golpista
“Lendo a matéria até o final, o que vemos é que a PF desmente a tese do mensalão, visto que aponta apenas 28 parlamentares como receptadores de recursos de Marcos Valério. Como se pode botar um Congresso de 513 deputados ‘no bolso’ dando dinheiro a somente 28 dentre eles? Sem contar que a maioria pertencia à base governista e muitos receberam quantias irrisórias, como o professor Luizinho, que virou "mensaleiro" após um assessor sacar R$ 15 mil do valerioduto”, aponta Miguel do Rosário.

Na prática, a “reporcagem” da revista Época, assim como várias similares da Veja, não visa esclarecer o leitor. Não tem qualquer compromisso jornalístico ético. Seu objetivo é político. No momento, a matéria serve para deflagrar uma nova ofensiva contra o ex-presidente Lula, com o intento de desconstruir a sua imagem. Isto fica mais patente com a “repercussão” do texto requentado nos jornalões, que entraram em campo logo na sequência. A ofensiva é articulada – “una solo voz”, como se diz na Venezuela.

Estadão defende processo contra Lula?
Em editorial nesta terça-feira (5), intitulado “Um golpe para Lula”, o Estadão escancara a manobra. O alvo é o ex-presidente. “A Polícia Federal levou nada menos de seis anos para confirmar que o esquema petista de pagamentos ilícitos a políticos conhecido como mensalão, trazido à tona em 2005, não é uma ‘farsa’ de que fala cinicamente o ex-presidente Lula, mas um fato objetivo, documentado e que não comporta mais interpretação”. Neste caso, o convicto Estadão defende a abertura de processo contra Lula?

O jornalão da oligarquia parece defender esta hipótese. Para a decrépita famiglia Mesquita, o mensalão existiu e Lula é o culpado! “A investigação não deixa em pé nenhuma dúvida sobre a origem do dinheiro usado para comprar políticos venais e reforçar as finanças da companheirada... Claro que Lula poderá alegar que não teve nada com isso (...), mas a volta do mensalão ao noticiário é um golpe para a pretensão do ex-presidente de sair por aí desmoralizando a denúncia que marcou para sempre o seu governo”. Ao final do editorial, o jornalão ainda “aconselha” a Justiça a se pronunciar de imediato e fala até em “condenação exemplar”.

Folha aposta nos reflexos futuros
Já a Folha trilha o mesmo rumo golpista. Ela preferiu não se expor abertamente no editorial e repassou a tarefa ao seu colunista de plantão, Fernando de Barros e Silva. O texto é idêntico ao editorial do Estadão, como se fosse escrito conjuntamente na mesa de um restaurante de luxo dos Jardins. “A versão de que o mensalão havia sido uma ‘farsa’, uma obra de ficção arquitetada pela ‘imprensa golpista’, se tornou uma ladainha nas hostes petistas”. Para ele, o relatório da PF é conclusivo e condena Lula.

Mesmo reconhecendo que “não há, a rigor, nada que seja propriamente novo e impactante na peça da PF divulgada pela revista Época”, o colunista insiste em reafirmar que a imprensa estava certa nas denúncias contra o ex-presidente e que Lula se valeu do sucesso do seu segundo mandato para ofuscá-las. Ele só deixa de registrar que o ex-presidente foi reeleito em pleno tiroteio – o que confirma que a mídia golpista foi derrotada nas eleições de 2006.

Mídia armada e de prontidão
Mas pouco importa que o relatório da PF não apresente “nada de novo” ou que a mídia tenha sido derrotada nas urnas. Para o colunista da Folha, o importante são os reflexos futuros. “É difícil avaliar, por ora, quais serão as implicações legais deste relatório. Politicamente, no entanto, a PF jogou uma pá de cal nesta farsa de salão que o PT quis impingir ao país”. Como se nota, a mídia continua em prontidão, treinada e armada. Atira para matar em Lula e deu uma trégua a Dilma. Mas não será por muito tempo!

Dilma recebe prefeitos de capitais e grandes cidades no Planalto

A presidente Dilma Rousseff recebeu, na tarde desta terça-feira (5/4), 40 prefeitos de capitais e grandes cidades brasileiras que integram a diretoria da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).
Liderados pelo prefeito de Vitória (ES), João Coser (PT), reeleito para comandar a entidade por mais dois anos, os chefes dos municípios trocaram algumas palavras com Dilma durante rápida audiência.

Segundo o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), a diretoria da FNP apresentou à presidente, durante o encontro, um documento com a posição da entidade sobre temas como reforma política e orçamento. Um dos focos da pauta dos prefeitos diz respeito ao resto a pagar de emendas parlamentares – recursos empenhados e não quitados.

“Viemos aqui apresentar a diretoria da FNP. Foi uma oportunidade de aproximação com a presidenta”, relatou Edvaldo ao Blog do Planalto.

O prefeito de Macaé (RJ), Riverton Mussi, disse que a entidade dos prefeitos busca apresentar o conjunto de reivindicações dos municípios brasileiros. Mussi informou que a diretoria da FNP tem a participação de quatro prefeitos do estado do Rio.

“Vou participar de uma comissão temática. É importante a mobilização dos prefeitos”, afirmou ele, que também é presidente da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro).

Da Redação, com informações do Blog do Planalto

Bancada do PT apresentará texto alternativo ao novo Código Florestal

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Teixeira (SP), afirmou nesta terça-feira (5) que na próxima semana a bancada do partido apresentará um texto alternativo ao substitutivo do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) que altera o Código Florestal. Segundo o líder, a bancada também aguardará uma posição do governo federal antes de votar o Código Florestal em plenário. As decisões foram tomadas na reunião dos núcleos Agrário e Ambiental do partido, e aprovadas pelos 18 parlamentares presentes ao encontro.

"O relatório (de Aldo Rebelo) ainda não está maduro para ser votado. Nós, do PT, achamos que deve haver mudanças no atual Código, desde que sejam de forma equilibrada, sem radicalismo de um lado ou outro. Nós precisamos ter mais tempo para discutir as mudanças. Temos que adequar o relatório aos interesses do país", afirmou.

Para isso, afirmou o líder Paulo Teixeira, a bancada do PT na Câmara apresentará na semana que vem uma proposta unificada sobre as alterações defendidas pelo partido referentes ao novo Código Florestal. Segundo ele, entre as posições que a bancada do PT não abre mão estão a manutenção da reserva legal, a preservação das nascentes e a defesa dos interesses dos pequenos agricultores.

O deputado Pedro Uczai (PT-SC) afirmou que o texto da atual proposta de reforma do código "só atende os interesses do agronegócio no país". Segundo ele, o substitutivo de Aldo Rebelo deixa em segundo plano questões como a sustentabilidade ambiental, condição, segundo o deputado, fundamental ao desenvolvimento econômico e social no campo.

Durante a reunião ficou decidido que os deputados Assis do Couto (PT-PR), Fernando Marroni (PT-RS), Luci Choinacki (PT-SC), Márcio Macedo (PT-SE) e Padre Ton (PT-RO) trabalharão na confecção do anteprojeto que será apresentado e debatido pelo conjunto da bancada do PT antes do anúncio da posição oficial.

Incra

O Núcleo Agrário do PT, também se reuniu neta terça-feira (5) com o presidente do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o engenheiro agrônomo Celso Lisboa de Lacerda. No encontro, o novo presidente do órgão apresentou um balanço sobre a atual situação do Incra e pediu o apoio dos deputados do núcleo para as matérias de interesse da entidade na Câmara.

O coordenador do Núcleo Agrário, deputado Beto Faro (PT-PA) afirmou ao dirigente que o Incra "pode contar com os 16 deputados que fazem parte do colegiado para auxiliar a entidade na implementação da reforma agrária e defender os interesses dos assentados no parlamento".

Site da Liderança do PT/Câmara

segunda-feira, 4 de abril de 2011

MPE aciona prefeito de Castanheira por improbidade


O Ministério Público Estadual (MPE), por meio da Promotoria de Justiça de Juína, propôs ação civil pública contra o prefeito municipal de Castanheira (779 Km a noroeste de Cuiabá), José Antunes de França, por improbidade administrativa. De acordo com o MP, entre as irregularidades, o gestor público excedeu o limite máximo de despesa com pessoal, violando a Lei de Responsabilidade Fiscal. A ação foi proposta nesta segunda-feira (28) e o MPE requer, ao final da ação, que gestor responda por atos de improbidade administrativa. Entre as penas previstas constam a perda da função pública, ressarcimento integral do dano e suspensão dos direitos políticos.

Na ação, o Ministério Público informou que o município de Castanheira aprovou a Lei Orçamentária Anual com uma estimativa de receita e despesas no valor de R$ 19.034.500,00. Contudo, ao final do exercício financeiro de 2009, constatou-se um resultado de arrecadação de R$ 10.571.660,70, ou seja, quase 50% a menos do que o previsto para o período. Além disso, somente R$ 582.645,74 foram de receita tributária própria.

Segundo a promotora de Justiça Fabíola Fuzinatto Valandro, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu parecer prévio contrário a aprovação das contas anuais da Prefeitura Municipal de Castanheira referente ao ano de 2009, sob a gestão de José Antunes de França. Na conclusão do TCE foram apuradas seis irregularidades, sendo que quatro configuram atos de improbidade administrativa. “O prefeito foi notificado pelo TCE para prestar esclarecimentos acerca das irregularidades encontradas e apresentou manifestação, porém, as citadas irregularidades permaneceram, por não terem sido acolhidas as justificativas apresentadas”, ressaltou a promotora.

“Assim, uma das condutas omissas do requerido foi a não implementação da cobrança efetiva de tributos da sua competência, por exemplo o ISSQN, bem como efetuou renúncia de receita sem prévio estudo de impacto financeiro. Por consequência, inúmeros gastos necessários em políticas de saneamento, assistência social, meio ambiente e educação, por exemplo, foram executados na porcentagem próxima de 10% do previsto para execução do exercício financeiro. Além disso, dos aproximados R$ 10 milhões gastos no exercício financeiro, cerca de R$ 6 milhões foram somente com o quadro funcional, ultrapassando o limite máximo destinado a essa despesa”.

A promotora esclareceu, ainda, que o referido gasto também foi realizado de forma ilegal, já que foram contratados profissionais nas áreas de saúde (médicos, odontólogos e psicólogos) e administração (contador e assessor jurídico) sem concurso público e/ou processo eletivo simplificado.

sábado, 2 de abril de 2011

Balança comercial tem superávit de US$ 3,173 bilhões no primeiro trimestre de 2011

No primeiro trimestre de 2011, o superávit da balança comercial chega a US$ 3,173 bilhões (média diária de US$ 51,2 milhões). O resultado é 253,9% maior que o verificado no mesmo período do ano passado (média diária de US$ 14,5 milhões). Nos 62 dias úteis de 2011, a corrente de comércio somou US$ 99,293 bilhões (média diária de US$ 1,601 bilhão), com aumento de 25,9% sobre a média do mesmo período do ano passado (US$ 1,271 bilhão).

Os números foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). De acordo com o resultado, no acumulado do ano, as exportações alcançaram US$ 51,233 bilhões (média diária de US$ 826,3 milhões), 28,5% acima do verificado no mesmo período de 2010, que teve média diária de US$ 643,1 milhões.

Enquanto isso, no primeiro trimestre o acumulado das importações também está 23,3% maior em relação ao ano passado (média diária de US$ 628,7 milhões). Entre janeiro e março deste ano, as importações chegam a US$ 48,060 bilhões (média diária de US$ 775,2 milhões).

No mês passado – com 21 dias úteis – houve o registro de superávit de US$ 1,552 bilhão na balança comercial, com média diária de US$ 73,9 milhões por dia útil. No comparativo com as médias de outros meses, o valor é 152,6% maior que o registrado em março de 2010 (US$ 29,3 milhões) e 23,3% superior ao de fevereiro último (US$ 60 milhões).

A corrente de comércio (soma das exportações e importações) foi de US$ 37,020 bilhões, com média diária de US$ 1,762 bilhão. Houve crescimento de 31,7% em relação à média de março de 2010 (US$ 1,338 bilhão) e aumento de 9,3% na comparação com fevereiro último (média de US$ 1,613 bilhão).

As vendas brasileiras ao mercado externo foram de US$ 19,286 bilhões (média diária de US$ 918,4 milhões). Por este comparativo, o número é 34,3% superior à média de US$ 683,8 milhões do mês de março de 2010 e está 9,8% acima da media de fevereiro deste ano (US$ 836,7 milhões)

As aquisições no exterior foram de US$ 17,734 bilhões (média de US$ 844,5 milhões). A média é 29% maior que a de março do ano passado (US$ 654,6 milhões). Já na comparação com o resultado médio de fevereiro de 2011 (US$ 776,7 milhões), os gastos no mercado externo também registraram aumento de 8,7%.

Ságuas quer unir Saúde e Educação no combate às drogas

Mais um marco contra as drogas foi lançado no Congresso Nacional. Os deputados Ságuas Moraes (PTT) e Artur José Vieira Bruno (PT/CE) apresentaram esta semana projeto para a criação da Subcomissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas, na Câmara dos Deputados. O objetivo é propor projetos e ações práticas que deem uma resposta imediata ao problema do crack e de outras drogas.

Para o autor do requerimento da criação da Subcomissão, deputado Ságuas Moraes, é preciso unir educação e saúde para resolver a questão. “Nós temos que compreender a questão das drogas também como um problema de saúde pública”. No entanto, quando se trata de prevenção, o papel da escola é fundamental. “A prevenção passa obrigatoriamente pela educação, através da escola em período integral, da escola de educação profissional”.

Com os trabalhos das duas comissões, a Câmara poderá apontar sugestões de políticas públicas para o governo Dilma Rousseff. “A gente consegue, atuando nessas duas comissões, atender de uma parte a prevenção com aqueles jovens que a gente sabe que poderão enveredar por esse caminho das drogas, e por outro na saúde, com aqueles casos dos usuários, onde a gente pode trabalhar a questão do tratamento”, defende Ságuas.

O coautor da Subcomissão, deputado Artur Bruno (PT/CE) afirma que os trabalhos terão quatro focos principais “A prevenção às drogas, tratamento, ressocialização, e combate ao tráfico”. O deputado também adiantou que a Subcomissão irá a todos os estados brasileiros para debater o problema das drogas. “Em cada estado nós queremos criar uma comissão que vai trabalhar essa questão com as assembleias legislativas, câmaras municipais e movimentos sociais”.

Nunca mais:
Fundação Perseu Abramo faz especial sobre o Golpe Militar de 1964


No dia 01 de abril de 1964, o Brasil amanheceu submetido ao golpe militar que, por duas décadas, lançou o país num longo período de exceção. Um regime de privação de direitos, perseguições, tortura, mortes e desaparecimentos, ações que ainda não são conhecidas em sua totalidade pela sociedade brasileira. Uma ditadura que, ainda hoje, apresenta desafios - entre os quais a instalação de uma Comissão da verdade.

Ainda que doloroso, relembrar é necessário para que, com lições da história, novos golpes não sejam orquestrados.

Para avivar a memória destes anos de chumbo, a Fundação Perseu Abramo preparou um especial com sua produção sobre o assunto.

Assessoria de Imprensa Autor/Fonte: Portal do PT